Arquivo da tag: útil e fútil

Resenhas (novo “Útil x Fútil)

O título “Útil x Fútil” já não traduz muito o que pretendo fazer por aqui, então a partir de agora as nossas experiências com os produtos infantis vão se chamar “Resenhas”.

Separei algumas coisas que passamos a usar e algumas marcas para mencionar.

Shampoo Granado para Bebê: já estamos usando há algum tempo o sabonete da linha (uso o de erva-doce). Há algumas semanas encontrei na farmácia o shampoo. Gostei do cheiro, trouxe pra casa. Adorei. É hipoalergênico, não tem corantes e tem um cheirinho de bebê bem gostoso. Fora isso, enxágua fácil e o perfume permanece, sem contar que tem um precinho bem camarada para o shampoo do dia-a-dia. Paguei R$ 8,99 na Nissei, com 250ml. O Mamãe e Bebê, portanto, ficou como o shampoo para sair, rs.

Fraldas Pampers Super Sec (a do pacote vermelho): ódEo mortal dessa fralda. E dizem que já foi pior. Com um pouco de xixi achei que pesa horrores. Se tem cocô, não aguenta o tranco e vaza por todos os cantos. Não achei confortável, parece uma fralda plástica, a fita é dura e tem toda uma técnica para a coxa do baby não ficar batendo naquele plástico trombolhoso. O mais engraçado é a a avaliação da própria Pampers sobre suas fraldas (olhem no pacote): tem a “melhor fralda” para a Dia e Noite, “excelente” para a do pacote verde e “muito boa” para a vermelha. Aham. Senta lá, Pampers. Muito boa my ass. Odiei.

Fralda Pampers Dia e Noite: Adoooooooooooouro. Macia, confortável, ajuste perfeito, fitas molinhas, elástico na cintura, não fica tão pesada e dificilmente vaza tótos… como o precinho não colabora muito, fica para uso noturno e nas saídas. Assim que acabar o estoque da vermelha, a verde entra para o dia-a-dia.

Chupeta Nuk: sem bisfenol e com bico amigo. Curtinho e fácil do bebê cuspir quando dorme. Antes ele tava usando a da Philips Avent. Como não será fácil achar outra por aqui, comprei a da Nuk. Se você morar em Londrina, atenção: na Vale-Verde da JK alguns modelos estão tabelados com um preço e no caixa o valor sobe pra mais da metade – olhe no monitor pra conferir. O modelo que usamos está marcado como 10 e qualquer coisa e no caixa cobram mais de 22.

Cortador de unha da Chicco: deve ser muito bom, mas não pro Miguel. Ele é modelo tesoura, tem a ponta arredondada, é mais seguro, mas as lâminas são retas e muito grosseiras. A unha do Migs é bem curvadinha, não dava “pega”. Trouxe do Paráguas e já vi em lojas de artigos infantis.

– Cortador de unha para bebês da Mundial: parece uma tesourinha, é compridinho, sem ponta e com lâminas finas e curvadas. Como é todo de aço, dá para esterilizar com frequência. Deu certinho para as unhas curvadinhas do Pequeno. Encontrei na farmácia Vale-Verde.

Malhas Lion: quando fiz o post sobre a ribanização das calças, me recomendaram as malhas dessa marca. O Miguel já usava um conjuntinho emprestado e eu adorava, porque ela é muito confortável, fina e mantém a temperatura. Ótima para dormir ou usar por baixo de roupas mais grossas. Dias atrás ele ganhou outro e uso sempre que está disponível. Parece um canelado, mas o tecido é outro, mais maleável. Tem elástico amigo e não precisa ribanizar, rs. Em Curitiba tem na Chiquita. Em Londrina, tem no calçadão e na Giramundo Girassol (ou vice-versa).

Bodies K’rtel: apesar do nome brega, essa marca de preço camarada tem uns bodies de uma malha com elastano, tipo canelada, que são um conforto só. O punho é de ribana e fica bem firminho no pulso. Em Campo Mourão, na Chiquita e Bacana (ou algo do tipo).

Falando em roupas, fica aí uma constatação:

– Com exceção dessas duas marcas citadas, não houve nenhuma roupa nacional cuja costura sobrevivesse intacta ao ciclo centrifugar – o mesmo sob o qual são submetidas as roupinhas do estrangeiro e que sequer desbotaram. Lavo as roupas à mão, então nem dá pra dizer que é descuido. Os conjuntos canelados Baby Duck além de esticarem, desbotaram.

Outra coisa… necas de padronização de tamanho né. Até agora só reparei que:

– roupas da G-Baby (Mini & Kids, Vick e Lipe, Classic Baby) e Best Club indicam o P até 62 cm e o M até 67 cm, de ombro a pé. Contudo, é possível que se “perca” antes em função da altura do gancho.

Até mais!

4 Comentários

Arquivado em Bebê, Opinião

Útil x Fútil III

Aí vou eu com a continuação do post Útil x Fútil.

Hoje é o mesversário do Miguel. Nesse momento, ele está lindamente dormindo dentro de um saco de dormir no moisés, presentes dos avós maternos.

Essa cena me incentivou a dividir minha opinião sobre esses dois itens com vocês. Vamos lá.

Moisés: no primeiro post comentei que temos um moisés que, na época, não estava sendo usado. Nessa semana, morrendo de vontade de assistir a um pouco de TV e ao mesmo tempo querendo ficar com ele pertinho, lancei mão do moisés. É uma maravilha! Coloquei uma almofada com capa impermeável dentro, forrei e ele tem dormido a soneca do fim da tarde nele de um jeito muito aconchegante e confortável. Além disso, é muito útil para visitas na casa dos avós, rs. Nada de dormir torto no carrinho, improvisado na cama ou, enquanto pequenininho, esparramado nos berços desmontáveis (que pretendemos ter mais pra frente): nesse inverno, dormir quentinho no moisés é o que há!

Saco de dormir: nesse friozinho que tem feito, gosto de colocá-lo no saco de dormir para passar o dia quentinho no colo sem a função de segurar bebê + segurar manta para não cair + equilibrar chupeta. Temos um pra bebês mais novos e outro para quando estiver maior. Os que estão linkados são mais parecidos com o modelo atual: zíper na frente, pernas fechadas. Foi presente da vó Dida e feito sob encomenda, mas existem vários modelos prontos. O outro modelo, presente da tia Ângela, é um cobertor que vira saco de dormir; é feito de microfibra e tem espaço para as perninhas e os braços e acompanha o crescimento da criança, virando tipo um casaco depois. É da marca Colibri, mas só achei foto no site do Mercado Livre. Pra quem mora onde faz frio, acredito que são ítens muito úteis. Fora que é um presente super charmoso! Mamães curtem.

No mais, no espaço de tempo do primeiro post de úteis e fúteis pra cá, não testamos tanta coisa nova. Usamos a pomada de nistatina e óxido de zinco que nos foi indicada (ou Dermodex Prevent, no nome comercial) e aprovamos. Não gruda, forma uma película que protege bem e já dura um mês, faltando 1/3 da bisnaga para acabar. Uso em quase todas as trocas.

Também assimilei o banho quente, a 39º em média, com fralda de pano. A função da fralda é mantê-lo mais tempo aquecido, mas ela acaba me dando firmeza, ele não escorrega e ainda a uso para ajudar a ensaboar o bumbum e a cabeça. Usando um paninho extra ou a ponta dela, sempre lavamos a cabecinha assim e nunca precisamos usar óleo para tirar as crostinhas de pele que costumam se formar. Aproveito e passo também atrás da orelha, onde as benditas sujeirinhas se escondem e podem até ferir se não forem retiradas, e utilizo para higienizar o rostinho, evitando jogar água para não entrar no olho (fora que as crostas também podem se formar na sobrancelha). Um dia peço pro Ulisses filmar e compartilho. Explicando pode parecer difícil, mas não é.

Ao menos duas vezes na semana tenho “escovado” as gengivas do Migs. Nunca é cedo para começar a higiene oral. Basta enrolar o dedo numa fralda de pano ou no coelhinho da MAM (usei hoje pela primeira vez… perde um pouco a sensibilidade, mas é bom também), umedecer com água morna e passar. O ideal é que o pediatra ou um dentista ensine como fazer.

Ah! Acabamos usando muito o termômetro de banheira. É útil, mas não necessário. Como eu não confio no meu pulso ainda, rs, demos até um nome para nossa tartaruga do tempo: Flávia Freire.

Por fim, esses dias frios serviram para trancar o nariz do Miguel em algumas noites. Finalmente usamos o Rinosoro em conta-gotas. Muito bom. Soro fisiológico faz o mesmo, mas a apresentação em conta-gotas ajuda demais. Basta aplicar de meio a um conta-gotas em cada narina até ouví-lo engolir. Enquanto voltar pela narina é sinal de que continua obstruído. Isso também pode ser usado para higienizar as narinas, segundo a pediatra.

Ainda por causa do frio, restabelecemos o uso dos protetores do berço, nesse caso, para vedar entrada de ar frio, já que descobrimos uma fresta na janela que estava deixando o quarto gelado durante a noite.

Acho que é isso! Agora vou cuidar do filhote, que do começo do texto pra cá já acordou, cochilou, mamou, dormiu mamando e agora tá passando da hora na soneca, rs.

Deixe um comentário

Arquivado em Bebê