Arquivo da tag: etiqueta com o bebê

Etiqueta ou Manual do Bebê para Visitas

Bebê deveria vir com manual. Quem nunca pensou isso? Um manual não só para os pais aprenderem a trocar fralda e limpar bunda sem parecer que estão pintando um quadro. Também deveriam ter um manual para quem pretende socializar com eles.

Quem nunca ficou duas horas fazendo o bebê dormir para que uma visita inconvenientemente o acordasse? Ou quem nunca se irritou com perguntas óbvias num momento de choro do bebê, quando tudo o que se esperava era uma oferta honesta de ajuda?

Conversa vai conversa vem, percebi que há muita coisa em comum com outras mães. Então, decidi fazer esse post a partir de uma pesquisa de campo.

O JardimOpinions conversou com gestantes e mães de bebês de 0 a 18 meses de quatro estados diferentes. Essas mães foram convidadas a responder quais os comportamentos em relação à grávida ou ao bebê que gostariam que fossem evitados ou manifestados. As entrevistadas eram convidadas a apontar até 5 atitudes.

A maioria delas indicou que se sente constrangida de pedir para que uma pessoa deixe de fazer determinada coisa em relação a si ou a seus filhos.

Sendo assim, a JardimExpress compilou os resultados de acordo com a prevalência das respostas, formando um manual de etiqueta para ser usado na próxima visita.

Bebês:

1 – Respeite o sono do bebê

O sono de uma criança é sagrado para quase todas as mães. É durante o sono que ela descansa, assimila novos conhecimentos e cresce.

A não ser por razões justificadas, as quais somente os  pais podem avaliar, não acorde o bebê, não peça para pegá-lo nestes casos nem fale alto enquanto ele dorme.

“Ver os olhinhos abertos” não é justificativa para 100% das mães entrevistadas que não gostam que acordem seus filhos

2 – Lave as mãos antes de tocar o bebê

Higiene é fundamental, especialmente em relação aos bebês. Chegar da rua é trazer consigo uma infinidade de sujeiras visíveis e invisíveis.

Grande parte das entrevistadas referiu que gostariam que as visitas lavassem as mãos antes de tocar no bebê.

3 – Não toque nem beije as mãozinhas

Bebês levam tudo à boca, especialmente as próprias mãos. As mães que mencionaram o item 2, complementaram com essa advertência.

4 – Faça visitas ou se aproxime somente quando não estiver doente

5 – Somente ofereça ao bebê o que for autorizado pelos pais

Alimentos ou brinquedos, chega uma hora que a toda criança serão oferecidas várias coisas. As mães que mencionaram esse item justificam: aos pais cabe decidir o que é permitido dar.

Parte delas não gosta que ofereçam alimentos, especialmente doces, sem serem consultadas, independentemente da idade da criança.

6 – Só ofereça ajuda sincera, especialmente se o bebê estiver chorando

7 – Evite perguntas óbvias

“Será que ele mamou?” “Você já olhou a fralda?”. As mães/pais costumam seguir um check list mental quando os filhos choram. Fome e incômodo são os primeiros itens a serem vistos.

8 – Se não puder ajudar, não palpite

A criança chora e lá vem um monte de gente opinar: é fome, é sede, é frio, é sono, a mãe tá judiando. Na hora do vamo vê, a mãe está sozinha para carregar mala, bebê e trocar a fralda.

Se não puder ajudar de verdade com seu conselho ou experiência, não palpite, é o que esperam as mães que indicaram esse item.

9 – Bom senso nos conselhos e respeito 

Conectado com o item anterior, parte das mães gostariam que as pessoas respeitassem as crenças e tradições de cada família.

Se em determinada casa a mãe não toma café por amamentar, ou se ela come canjica – respeito. Se a mãe vai voltar a trabalhar – respeito. Por outro lado, é de bom tom não chegar com advertências amedrontantes ou histórias escabrosas sobre partos e bebês.

10 – Peça permissão para pegar o bebê

Não importa se a mãe/ o pai passa o dia todo com o filho. O colo é sempre um momento de intimidade, de carinho entre eles. Parte das mães sente que tirar o bebê do seu colo sem pedir é romper esse momento dos dois. Por isso, se a visita deseja ter essa experiência, deve esperar que os pais ofereçam ou pedir permissão.

 

Gestantes:

1 – Não conte histórias terríveis sobre o parto ou bebês

2 – Não opine sobre a alimentação da grávida

3 – Peça para passar a mão na barriga antes de o fazer

4 – Não ofereça a barriga da grávida para outras pessoas acariciarem

Concordam? O que tirariam e o que acrescentariam?

6 Comentários

Arquivado em Bebê, Gestação